BIBLIOGRAFIA  - BRINQUEDOTECA EM AMBIENTE DE SAÚDE

 

BRASIL. Lei Federal Nº. 11.104/2005. Dispõe sobre a obrigatoriedade de instalação de brinquedotecas nas unidades de saúde que ofereçam atendimento pediátrico em regime de internação. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11104.htm

 

BRASIL. Ministério da Saúde. Programa nacional de humanização da assistência hospitalar. 

Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnhah01.pdf.

 

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Pediatria: prevenção e controle de infecção hospitalar/ Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. – Brasília: Ministério da Saúde, 2005. Disponível em:

http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/3427425/RDC_222_2018_.pdf/c5d3081d-b331-4626-8448-c9aa426ec410

 

BRASIL. Portaria n. 2.261, de 23 de novembro de 2005. Aprova o Regulamento que estabelece as diretrizes de instalação e funcionamento das brinquedotecas nas unidades de saúde que ofereçam atendimento pediátrico em regime de internação. Diário Oficial da União, Brasília, 24 de novembro de 200517 de outubro de 1995.DOU 24/11/05. Brasília, DF. Disponível em:  http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2005/prt2261_23_11_2005.html

 

ALVES, GM, Boico, M. Projeto de brinquedoteca hospitalar para os idosos: a SÊNIOR "GEMAR". Projeto de brinquedoteca - Contribuição de alunos do curso online Formação de Brinquedistas e Organização de Brinquedotecas. Março 2021. Disponivel em: https://www.brinquedoteca.org.br/post/um-projeto-de-brinquedoteca-hospitalar-para-os-idosos-a-s%C3%AAnior-gemar

 

COSTA, A.L.J. Recreação Planejada em Sala de Espera De Uma Unidade Pediátrica: Efeitos Comportamentais. Paidéia, 2006, 16(33), 2006, 16(33),111-118. Disponível em https://www.scielo.br/j/paideia/a/N44Nm8xZKTHYVQPRTKd7DHh/

 

European Association for Children in Hospital – EACH. Carta da criança hospitalizada. 4th. ed. Lisboa, Portugal: Instituto de Apoio à Criança – IAC, 2008. (Original 1988). Disponível em: http://academiadasaude.pt/wp-content/uploads/2018/03/carta_crianca_hospitalizada.pdf

 

IDEHARA M, VILLELA, FCB. Brinquedoteca Hospitalar e promoção de saúde em hospitais da rede pública de saúde. In: Anais do III Encontro de Iniciação Científica e II Encontro de Extensão Universitária 2007, Presidente Prudente. Faculdades Integradas Antonio Eufrásio de Toledo, 2007. p. 1-1. Disponível em:

http://intertemas.toledoprudente.edu.br/index.php/ETIC/article/view/1492

 

GIMENES BP, TEIXEIRA SRO. Hospital toy library: its surrounding and its place in society [Abstracts]. 14 The International Toy Library Conference. Corpus Congress Centre. Leiden - The Netherlands, 10-13 Mai 2017.

 

GIMENES BP, TEIXEIRA SRO. Brinquedoteca terapêutica. In: Assumpção Jr FB, Kuczynski E. Tratado de Psiquiatria da Infância e da Adolescência. 3. ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2018. pp. 1071-80.

 

GIMENES BP, DEPIANTI JRB, MELO LL, RIBEIRO CA. Brincar com as mãos e com a imaginação: o significado do brincar recreacional para a criança hospitalizada em precaução pelo olhar da arteterapia e da psicogenética. In: Almeida MTP, Campos MCRM, Teixeira SRO, Gimenes BP, Peters LL (Orgs.). Brincar [livro eletrônico]: diálogos e discussões sobre o lúdico. São Paulo: Fontoura, 2019. pp. 111-39.

JAPUR, M.; BORGES, C. C. Sobre a (não) adesão ao tratamento: Ampliando sentidos do autocuidado. Texto e Contexto Enferm, Florianópolis, 2008. Jan-mar; 17(1): 64-71.

 

LINHARES D. O brincar pelo olhar da brinquedista hospitalar. In: Gimenes BP, Perrone RA. Ludicidade, Saúde e Neurociências: artigos sobre o brincar a partir da retrospectiva de infância. Rio de Janeiro: WAK, (2022-Prelo). Cap. 8. ISBN: 978-65-86095-90-6. (Coleção Brincar e Saúde; v.2).

 

MACEDO L, SILVA GF, SETUBAL SM. Pediatric Hospital: the paradigms of play in Brasil. Children. 2015;(2):66-77. Disponível em: doi: 10.3390/children2010066. Acesso em: 25/06/2021.

 

MARCOS, SC e VILLELA, FCB. Brinquedoteca Hospitalar: da obrigatoriedade legal ao desrespeito à lei. A Lei Federal 11.104/2005 como caso emblemático envolvendo limites nas medidas de humanização hospitalar. Disponível em: http://intertemas.toledoprudente.edu.br/index.php/ETIC/article/view/2205

 

MITRE R M, GOMES R. A promoção do brincar no contexto da hospitalização infantil como ação de saúde. Cien Saúde Colet. 2007; 12:1277-84.

 

OLIVEIRA VB. O brincar no hospital e a aderência ao tratamento. Temas Desenvolv. 2008;6(93):150-2.

 

PERRONE, R. Lo lúdico en el hospital. In: Díaz-Rommán A, Hita-Yáñez E, Ramiro MT (Org.). Avances en psicología clínica. Granada: Asociación Española de Psicología Conductual, p. 227-36. 2015.

 

RIBEIRO, C. A.; MAIA, E. B. S.; GIMENES, B. P.; RODRIGUES, A. C. A.; MELO, L. L. Ouvindo a voz da criança por meio do brincar no contexto da assistência à saúde. In: ALMEIDA, M. T.; GIMENES, B. P.; TEIXEIRA, S. R. O.; CAMPOS, M. C. M. (orgs.). Cultura lúdica híbrida: práticas inovadoras.  Fortaleza: Instituto Nexos, 2020. Cap. 8 E-book. 

 

SANTOS L. Por que brincar no hospital? In: Oliveira VB (Org.) Brinquedoteca: uma visão internacional. 1 st ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. pp. 154-61.

 

SARRUBBO SAB, Silva MMT. O brincar em um hospital infantil: relatos de experiências. In: Gimenes BP, Perrone RA. (Orgs.). Ludicidade, Saúde e Neurociências: artigos sobre o brincar a partir da retrospectiva de infância. Rio de Janeiro: WAK, (2022 - Prelo). Cap. 9 ISBN: 978-65-86095-90-6. (Coleção Brincar e Saúde; v.2)

 

SANTOS, Leonor. Acolhimento e estadia da criança e do jovem no hospital. Lisboa: Instituto de Apoio à Criança, 2006. Disponível em: https://issuu.com/iacrianca/docs/hsac_livro_a5_2012/8

 

SEMINÁRIO NACIONAL BRINQUEDOTECA: a importância do brinquedo na saúde e na educação. Anais, Brasília: 2006. p. 132. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/clp/publicacoes/brinquedoteca120307.pdf

 

TAVARES PB, Santos CMV, Martins MTR, Martins MCS, Oliveira VLH. A Brinquedoteca do Ambulatório de Pediatria do Hospital Universitário Pedro Ernesto - HUPE. Série Rotinas Hospitalares Pediatria: Cuidado com as Crianças; v. 4. Rio de Janeiro: Triunfal, 2017.

 

TEIXEIRA SRO et al. ABBri na Audiência Pública sobre brinquedotecas em áreas pediátricas nos hospitais. Câmara Legislativa, 2015. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/ce/apresentacoes-em-eventos/audiencias-publicas-2015/copy2_of_brinquedotecas-em-areas-pediatricas-nos-hospitais. Acesso em 14/08/2021.

 

TEIXEIRA, SRO. Brinquedoteca Hospitalar na Cidade de São Paulo: Exigências Legais e a Realidade. Tese (Doutorado – Programa de Pós-Graduação em Educação. Área de Concentração: Psicologia e Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo: 2018, 376 p.

 

TEIXEIRA SR de O, Kishimoto T.M. Brinquedoteca hospitalar na cidade de São Paulo: humanização e assistência à saúde. Revista em Estudos em Educação e Diversidade, 2021; 2(3):263-86. Disponível em: https://doi.org/10.22481/reed.v2i3.8074 . Acesso em: 11/08/2021.

 

WEBER, F. S. Criança, ansiedade, atividade lúdica, pré-operatório. J Pediatric (Rio J). 2010; 86(3): 2009-2014: https://doi.org/10.1590/S0021-75572010000300008

 

 VIEGAS D. Humanização hospitalar. In: Viegas D. (Org.) Brinquedoteca hospitalar: isto é humanização. 3rd ed. Rio de Janeiro: WAK, 2020. Cap. 6, pp. 49-54.